Marcos Rocha

Marcos Rocha, nascido em Tubarão (SC) e formado em música pela Universidade do Estado de Santa Catarina, iniciou seus estudos de piano aos sete anos no Colégio São José, após algumas aulas preliminares com professora particular. Paralelamente às aulas do Colégio, estudou com a professora Vilma Schmidt, em Tubarão, e com o professor José Cabral Duprat, em Criciúma, na Escola de Música Béla Bartók. Aos 20 anos, após o serviço militar, passou no curso superior de instrumento (piano) na Escola de Música e Belas Artes do Paraná (Embap), ao mesmo tempo em que iniciava carreira como pianista e tecladista de MPB e jazz.

 

Ainda em Curitiba, tocou em diversas formações com músicos de jazz e MPB, enquanto estudava com Leilah Paiva, Vânia Pimentel, Henriqueta Duarte e participava de cursos com Heitor Alimonda. Participou de diversas gravações de trilhas, jingles e em trabalhos de músicos paranaenses. Em 1992 foi convidado a participar de um grupo de música brasileira na cidade de Faro, em Portugal, onde permaneceu por seis meses. De lá se mudou para Sevilha, Espanha, onde compartilhou experiências com músicos de flamenco, jazz, reggae e rock durante quatro anos (de 1992 a 1996). Durante esse período deu aulas de música brasileira aplicada ao piano. De volta ao Brasil, participou dos mais variados eventos envolvendo música: tocou com a Orquestra Sinfônica de Santa Catarina (Ossca), em conjunto com o Quinteto de Metais organizado pelo saxofonista Felipe Moritz; trabalhou com músicos locais de MPB, entre eles com o compositor Jorge Coelho, com quem viajou em 2004 para o Arquipélago de Açores, a convite do governo açoriano, para uma série de shows.

 

Paralelamente, lecionava aulas em escolas de música e dava aulas particulares de piano e teclado. Em 1998 começou a trabalhar no Colégio Coração de Jesus (CCJ) como pianista do Grupo Vocal e do Coro Infanto-Juvenil, coordenados pela maestrina Aurélia Hackenhaar. No ano seguinte iniciou um trabalho de reestruturação das aulas de piano (os pianos estavam abandonados), que durou até o fim das atividades de música no CCJ, por ocasião da nova administração do colégio, em 2006. A partir daí, foi arranjador e diretor musical da Banda Sabor Brasil – formada em 2009 –, criada e coordenada por Luiz Aurélio Baptista; arranjador, produtor e diretor musical em espetáculos locais e gravação de CD’s, incluindo o show Com Açúcar, com Afeto, em parceria com o grupo Vozes, dirigido por Rute Gebler (2011). Participa ativamente na elaboração de playbacks instrumentais (trabalho no qual possui experiência de mais de 20 anos), bem como arranjos para cordas e grupos vocais, incluindo corais.

 

Elabora partituras profissionais requisitadas por artistas de diversos países, sobretudo Itália e Estados Unidos. De 2011 até os dias de hoje trabalha como professor de piano popular e erudito na Camerata Florianópolis, tendo participado também de alguns eventos com a orquestra, incluindo a ópera Frankenstein, de autoria de Alberto Heller. Em 2017 dirigiu, no Estúdio Magic Place, a gravação do CD Canções de Outono, de Elzira Abdalla, com a participação dos músicos importantes no cenário artístico de Florianópolis, como Neto Fernandes, Eduardo Pimentel, Eduardo Romão, Fábio Mello, Tacio César Vieira e Carlos Augusto Vieira. Além dos trabalhos citados, segue atuando como correpetidor para cantores líricos e da música popular em geral.

Siga a Camerata Florianópolis nas redes sociais e no nosso canal do YouTube

  • Facebook Social Icon
  • Instagram ícone social
  • YouTube ícone social